fbpx
Início > Castração

Castração

Por que meu pet precisa fazer?

Se você tem pet, certamente já ouviu falar em castração ou seu animal de estimação já foi submetido ao procedimento. Esta é uma prática veterinária muito comum que causa muitas dúvidas nos tutores. A primeira coisa a saber é que esse tipo de intervenção cirúrgica não faz mal ao pet. Pelo contrário, você proporcionará mais saúde e qualidade de vida para ele.

A castração das fêmeas implica na remoção do útero e ovários (ovariosalpingohisterectomia) e, dentre as vantagens do procedimento, destaca-se a prevenção à ocorrência de câncer de mama e do aparelho reprodutivo, além de anular a possibilidade de infecção uterina (piometra) que, na maioria das vezes, é secundária a disfunção hormonal. A gravidez psicológica (pseudociese) também é evitada com a castração.

Nos machos, a castração se dá pela retirada dos testículos (orquiectomia) e, como efeitos positivos do procedimento, temos a prevenção da ocorrência da hiperplasia prostática benigna (alteração muito comum), tumores testiculares e de próstata.  A castração tanto de machos como de fêmeas, reduz a frustração sexual e a necessidade de copular instintiva dos animais, o que reduz o estresse e o possível comprometimento imunológico secundário. Castrando os pets evitamos a reprodução desordenada, reduzindo o número de animais abandonados, sem falar que diminui o risco de fugas e brigas territoriais entre os animais.

Em relação à idade, no caso das fêmeas, o período ideal para castração é entre o primeiro e o segundo cio. Nos machinhos de pequeno porte, a idade ideal para castrar é quando ele completa um ano de vida e, nos animais de raças maiores, recomenda-se castrar próximo a um ano e meio.

Antes de realizar o procedimento, o pet precisa passar por exames pré-operatórios, que vão informar se os animais estão saudáveis e aptos a serem submetidos ao procedimento em segurança. Inclui exames de sangue, cardiológicos e ultrassonografia abdominal. O procedimento é indolor, já que o animal se encontra sob o efeito de anestesia geral. Indica-se que essa anestesia seja inalatória e realizada por um veterinário especialista. 

A recuperação pós-cirúrgica envolve cuidados apropriados e a administração de medicamentos. Vale lembrar que a castração é um procedimento cirúrgico e deve ser realizado exclusivamente por um médico veterinário especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?