fbpx
Início > Esporotricose

Esporotricose

Conheça a doença que atinge animais e seres humanos

Se você mora na Bahia e tem pet, precisa conhecer mais sobre uma doença de nome esquisito chamada esporotricose. Trata-se de uma patologia causada pelo fungo do gênero Sporothrix, que acomete principalmente a pele. É considerada a micose subcutânea mais comum na América Latina e somente no primeiro semestre de 2019, acometeu mais de 80 cães e gatos na capital baiana. Além de atingir os animais, a doença também alcança os seres humanos sendo, portanto, considerada uma zoonose.

O fungo em questão está presente, principalmente, em locais de clima tropical. Ele costuma habitar o solo e matéria orgânica em decomposição, como vegetais e madeiras. Os felinos são mais propensos a contrair a doença por conta de seus hábitos de arranhar árvores para afiar as garras e cobrir com terra as fezes e urina, o que aumentam as chances de contato do felino com o fungo. Uma pessoa que apresente a barreira de proteção da pele comprometida, pode também contrair a doença através do contato com a matéria orgânica contaminada.

O gato, uma vez infectado, pode transmitir a doença para outros animais, incluindo humanos, através de arranhaduras ou mordeduras, ou mesmo pelo contato direto com a pele do felino lesionada. As lesões cutâneas nos gatos contêm uma grande quantidade de células fúngicas infectantes, que os distinguem de outras espécies e os caracterizam como notável fonte de infecção, aumentando sua importância epidemiológica.  A principal forma de manifestação da doença é através de lesões em pele e acometimento de vasos linfáticos, mas ela pode também atingir o pulmão, as articulações e os ossos.

Em relação às formas de controle, destacam-se as adoções de medidas higiênicas, com o intuito de vetar a propagação do fungo. É importante ressaltar ainda que o animal não deve frequentar ambientes externos, principalmente se apresentar alguma doença ou a imunidade baixa. Caso seu pet contraia o fungo, o manuseio deve ser com luvas descartáveis e sob orientação de um médico veterinário. A esporotricose TEM CURA e os gatinhos merecem sempre essa chance. A prevenção é sempre o melhor caminho! Então, leve sempre seu pet ao veterinário para consultas de rotina.

Utilidade pública: o Centro de Controle de Zoonoses de Salvador (CCZ) está analisando e notificando os casos de esporotricose animal na cidade. Mais informações: 071 3611 7331 ou 071 3611 7331 7310.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?